domingo, 7 de janeiro de 2024

Zagallo - O único tetracampeão mundial de futebol

    Zagallo foi um ex-jogador e ex-técnico de futebol que se tornou o único esportista a conquistar quatro títulos de Copas do Mundo, dois como jogador em 1958 e 1962, um como técnico em 1970 e outro como coordenador técnico em 1994. Sua trajetória é marcada por grandes feitos, desafios e superações, que o consagraram como uma lenda do futebol nacional e internacional.

    O jogador nasceu em Atalaia, Alagoas, no dia 9 de agosto de 1931. Com oito meses de idade, foi com a família para o Rio de Janeiro, onde começou a se interessar pelo futebol desde cedo. Aos 17 anos, estreou como jogador profissional pelo América-RJ, onde jogou até 1950. Nesse ano, foi convocado para servir o Exército e presenciou, de farda, a derrota do Brasil para o Uruguai na final da Copa do Mundo de 1950, no Maracanã.

Zagallo é considerado um dos maiores nomes da história do futebol mundial


    Em 1951, transferiu-se para o Flamengo, onde se destacou como ponta-esquerda e conquistou três campeonatos cariocas consecutivos, de 1953 a 1955. Em 1958, mudou-se para o Botafogo, onde formou uma equipe memorável ao lado de craques como Nilton Santos, Garrincha e Didi. Pelo alvinegro, foi bicampeão carioca em 1961 e 1962, campeão brasileiro em 1968 e vencedor do Torneio Rio-São Paulo em 1962. Encerrou sua carreira de jogador em 1965, após 16 anos de muitas glórias e gols.

    Pela seleção brasileira, Zagallo fez história ao participar das duas primeiras conquistas mundiais do país, em 1958, na Suécia, e em 1962, no Chile. Sua característica de ser um ponta que atacava e defendia agradou aos técnicos Vicente Feola e Aymoré Moreira, que o escalaram como titular nas duas campanhas. Zagallo marcou quatro gols em Copas do Mundo, sendo um na final de 1958 contra a Suécia e outro na estreia de 1962 contra o México. Em ambos os torneios, formou uma linha de ataque lendária com Garrincha, Didi, Vavá e Pelé (que se lesionou em 1962 e foi substituído por Amarildo). Ao todo, Zagallo disputou 33 partidas pela seleção e marcou cinco gols.

    Após pendurar as chuteiras, Zagallo iniciou sua carreira de técnico no juvenil do Botafogo, em 1966. No ano seguinte, assumiu o time principal e conquistou o bicampeonato carioca e a Taça Guanabara em 1967 e 1968. Em 1970, faltando dois meses para a Copa do Mundo no México, foi convidado para assumir a seleção brasileira, no lugar de João Saldanha, que havia se desentendido com a CBD. Zagallo aceitou o desafio e montou uma equipe que entrou para a história como uma das melhores de todos os tempos, com jogadores como Carlos Alberto, Clodoaldo, Gérson, Jairzinho, Tostão, Rivellino e Pelé. O Brasil venceu todos os seus jogos na Copa, com destaque para a goleada de 4 a 1 sobre a Itália na final, e conquistou o tricampeonato mundial e a posse definitiva da taça Jules Rimet. Zagallo se tornou o primeiro homem a vencer a Copa do Mundo como jogador e como técnico, feito que só seria repetido por Franz Beckenbauer e Didier Deschamps.

    Zagallo continuou no comando da seleção até 1974, quando foi vice-campeão mundial na Alemanha, perdendo para a seleção anfitriã na final. Depois, treinou diversos clubes, como Flamengo, Fluminense, Vasco, Botafogo, Al-Hilal, Bangu e Portuguesa. Em 1994, voltou à seleção como coordenador técnico, ao lado do técnico Carlos Alberto Parreira. Juntos, conduziram o Brasil ao tetracampeonato mundial nos Estados Unidos, após uma dramática disputa de pênaltis contra a Itália na final. Zagallo se tornou o único tetracampeão mundial de futebol, um feito inédito e inigualável.

    Em 1998, Zagallo assumiu novamente a seleção como técnico, com o objetivo de conquistar o pentacampeonato na França. Apesar de ter chegado à final, o Brasil foi derrotado por 3 a 0 pelos franceses, em uma partida marcada pela polêmica convulsão de Ronaldo antes do jogo. Zagallo deixou a seleção após a Copa e se tornou comentarista esportivo. Em 2001, foi convidado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para ser seu auxiliar na seleção, mas recusou. Em 2003, aceitou o convite do técnico Carlos Alberto Parreira para ser seu assistente na seleção, mas não participou da Copa do Mundo de 2006 na Alemanha, por motivos de saúde. Desde então, Zagallo se aposentou oficialmente do futebol para viver no Rio de Janeiro com sua família.

Jogador nasceu em Atalaia, Alagoas, no dia 9 de agosto de 1931


    Zagallo é considerado um dos maiores nomes da história do futebol brasileiro e mundial, pela sua trajetória vitoriosa como jogador e como técnico. Sua personalidade forte, sua liderança, sua paixão pelo jogo e sua fé no número 13 são marcas registradas do Velho Lobo, que sempre soube superar as adversidades e os críticos com trabalho e competência. Zagallo é um exemplo de dedicação, persistência e amor ao futebol, que inspira gerações de torcedores, jogadores e treinadores. Zagallo é, sem dúvida, um dos maiores campeões de todos os tempos.

    A Síndrome da Falência de Múltiplos Órgãos (SFMO), foi apontada como a causa da morte do ex-jogador e ex-técnico Mario Jorge Lobo Zagallo, aos 92 anos. O icônico ex-jogador e técnico do futebol brasileiro, que morreu no dia 05 de janeiro, sendo velado na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

    Um ícone da história do futebol. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário