sábado, 17 de fevereiro de 2024

Qual a Origem do Carnaval

    O carnaval é uma festa popular que acontece em vários países do mundo, mas que tem no Brasil uma das suas maiores expressões. Mas como surgiu o carnaval e qual é o seu significado?

O carnaval é uma festa popular que acontece em vários países a séculos

    A origem do carnaval remonta à antiguidade, quando os povos pagãos realizavam festas em homenagem aos deuses da natureza, da fertilidade e da agricultura. Essas festas celebravam a chegada da primavera, o fim do inverno e o renascimento da vida. Entre os gregos e os romanos, destacavam-se as festas de Dionísio e de Saturno, respectivamente, nas quais as pessoas se fantasiavam, bebiam, dançavam e trocavam de papéis sociais, invertendo a ordem estabelecida.

A séculos os povos pagãos realizavam festas para divindades da natureza


    Com a expansão do cristianismo, essas festas pagãs foram incorporadas ao calendário religioso, como uma forma de preparação para a Quaresma, o período de quarenta dias antes da Páscoa, marcado pelo jejum e pela penitência. Assim, o carnaval passou a ser a última oportunidade de diversão e prazer antes do sacrifício. A palavra carnaval vem do latim carnis levale, que significa “retirar a carne”, indicando a abstinência de carne que os cristãos deveriam seguir durante a Quaresma.

A palavra carnaval vem do latim carnis levale, que significa “retirar a carne”


    O carnaval chegou ao Brasil no século XVI, trazido pelos colonizadores portugueses, que trouxeram a tradição do entrudo, uma brincadeira que consistia em jogar água, farinha, ovos e tinta nas outras pessoas. O entrudo era praticado tanto nas ruas quanto nas casas, e envolvia pessoas de todas as classes e origens. No entanto, essa brincadeira era vista como violenta e desordeira por muitos, e acabou sendo proibida no século XIX.

O entrudo era praticado tanto nas ruas quanto nas casas


    Nessa época, surgiram outras formas de carnaval, influenciadas pela cultura europeia, como os bailes de máscaras, os cordões, os ranchos e as marchinhas. Essas manifestações eram mais organizadas e requintadas, e contavam com a participação de grupos carnavalescos, que desfilavam pelas ruas com fantasias, instrumentos e alegorias.

A influência de Vargas no carnaval brasileiro

    Getúlio Vargas foi um dos presidentes mais marcantes da história do Brasil, governando o país de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. Durante sua gestão, ele interferiu em vários aspectos da cultura e da sociedade brasileira, inclusive no carnaval, a maior festa popular do país.

Getúlio governou de forma autoritária de 1930 à 1945


    No início do século XX, o carnaval era uma manifestação espontânea e irreverente do povo, que saía às ruas fantasiado, jogando confetes e serpentinas, e cantando marchinhas e sambas.

No início do século XX, o carnaval era uma manifestação espontânea


    Vargas, porém, viu no carnaval uma oportunidade de promover sua imagem e sua ideologia. Seguindo o modelo totalitário de Mussolini na Itália, ele criou algumas regras para controlar e padronizar a festa. Vargas instituiu que os sambas-enredo das escolas de samba deveriam ter letras em homenagem à história do Brasil, proibiu os instrumentos de sopro de origem europeia, e censurou as marchinhas que criticavam seu governo ou sua política.

    Ao mesmo tempo também incentivou e financiou o carnaval, como forma de agradar e manipular as massas. Ele apoiou compositores e músicos que elogiavam sua figura, como Lamartine Babo e Heitor Villa-Lobos, e usou a rádio e o cinema para divulgar a festa e sua propaganda. Ele também criou o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), que organizava desfiles e concursos carnavalescos, e distribuía prêmios e medalhas aos vencedores.

Vargas censurou canções carnavalescas que criticassem seu governo

    Assim, Vargas teve uma influência ambígua no carnaval brasileiro. Por um lado, ele restringiu a liberdade e a criatividade dos foliões, impondo sua visão nacionalista e autoritária. Por outro lado, ele contribuiu para a valorização e a profissionalização do carnaval, dando-lhe mais visibilidade e prestígio. Ele também não conseguiu eliminar totalmente a resistência e a crítica dos carnavalescos, que continuaram expressando suas opiniões e sentimentos através da música e da dança.

    Séculos depois de tudo isso, o carnaval brasileiro passou a ser considerado uma das maiores festas populares do mundo, atraindo milhões de turistas todos os anos e sendo um dos feriados mais aguardados do Brasil. 

Veja Também — A Origem do Carnaval:




Nenhum comentário:

Postar um comentário